Start Point: O ínicio para uma solução CURRICULUM VITAE


1 - QUALIFICAÇÃO

- Nome: RODOLFO HUHN
- Filiação: ( * )
- Nacionalidade: Brasileira
- Estado Civil: Casado
- Ano de Nascimento: 1944 ( * )
- Profissão: Engenheiro Mecânico e Advogado
- Serviço Militar: 2o Tenente R/2
- Residência: Laranjeiras, Rio de Janeiro - RJ ( * )
- Tels.: 021-25564415   ♦   021-25560742
- E-mail: rudyhuhn@startpoint.com.br

( * ) - Dados suprimidos por razões de confidencialidade.

 
  2- Cursos:
  - Engenharia Mecânica Projetos Escola Politécnica da Pontifícia Universidade Católica (RJ) (1964-1968)
  - Bacharel em Direito Faculdades Integradas Estácio de Sá (1980 a 1984)
  - Advogado Inscrito na AOB/RJ em 07.MAR.85
  - Curso de Especialização em Engenharia
    Econômica e Administração Industrial
Escola de Engenharia da UFRJ (1976)
  - Exxon Product Training Course Houston/Texas/EEUU (1974)


  3 - Alguns outros Cursos e Treinamentos:
  - Programação Básica e Operação de Computador B-205 - CPD/PUC/RJ (1965)
  - Liderança de Reuniões de Debates - ESSO (1971)
  - Técnica de Comunicação - PUC/RJ (1972)
  - Combate a Incêndio - ESSO (1972)
  - Exxon Product Training Course - Houston/Texas/EEUU (1974)
  - Tanques de Armazenamento e Vasos de Pressão - UFRJ/RJ (1978)
  - Flexibilidade de Tubulações - UFRJ/RJ (1979)
  - Corrosão, Pintura Industrial e Proteção Catódica - BR (1979)
  - Qualidade Total - Fundação Christiano Ottoni - (1990)
  - Treinamento no Campo Comportamental - Massaro Ogata - (1993)
  - Seminário   - "The Customer Driven Company" - Richard Whiteley - (1994)
  - Seminário   - "The New Management and The New Company" - Peter Drucker - (1994)
  - Simpósio   - "A Reinvenção da Empresa na Era dos Paradoxos" - Charles Handy (1994)
  - Simpósio   - "Recriando a Forma de Pensar e Agir nas Empresas" - Dudley Linch (1994)
  - Curso sobre o PNQ - BR (1995)
  - Auto-treinamento em   - ISO-9000
  - Auto-treinamento em   - Microinformática
  - Piloto Privado - Aeroclube de Volta Redonda


  4 - Idiomas:
  - Inglês - Escrito e falado
  - Alemão - Escrito e falado
  - Espanhol - Leitura e Conversação
  - Francês - Leitura
 
  5 - Hobbies e Lazer:
  - Microinformática
  - Música
  - Cinema       -       Teatro
  - Praia           -       "Bate-Papos"


  6 - Experiência Profissional:
Período Empresa Função/Cargo
1964 a 1965 INTECO - Industrial Técnico Comercial Estagiário
SET/66 a JUL/70 SIMBRE - Ind.e Com.de Caldeiraria Ltda. Diretor Comercial (Sócio)
JUL/70 a JUN/71 LIQUID CARBONIC Ind. Reunidas S/A Engenheiro do Depto de Diversificação
JUN/71 a JUL/73 ESSO BRASILEIRA DE PETRÓLEO S/A Assistente do Coordenador de
Engenharia de Aviação
JUL/73 a SET/74 ESSO BRASILEIRA DE PETRÓLEO S/A Assistente Técnico de
Lubrificantes e Combustíveis Automotivos
SET/74 a JAN/82 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Chefe de Engenharia de Aviação
JAN/82 a AGO/86 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Gerente de Produtos de Aviação
AGO/86 a MAR/87 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Gerente de Materiais
MAR/87 a AGO/88 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Assistente do Diretor da
Área de Operações
AGO/88 a OUT/88 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Assistente do Diretor da
Área Financeira
OUT/88 a OUT/89 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Assistente do Diretor da
Área de Produtos Químicos, Materiais, Gás Natural e Informática
OUT/89 a ABR/91 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Assistente do Vice-Presidente
ABR/91 a SET/91 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Assistente do Diretor da Área de Automotivos e de Lubrificantes
SET/91 a MAI/92 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Assistente do Diretor da
Área de Consumidores, Aviação e Gás
MAI/92 a FEV/95 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Superintendente Regional de Operações Sul
FEV/95 a NOV/99 BR - PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. Gerente de Engenharia
Observação: Em JAN/88, JUL/88 e FEV/89, foi designado, respectivamente, Gerente Interino dos Distritos de Belo Horizonte, Salvador e São Paulo, substituindo os titulares por ocasião de suas férias.
desde JUL/01 StartPoint - Assessoria e Representações Empresariais Diretor Presidente
NOV/01 a ABR/04 APAPE - Associação Nacional dos Participantes da PETROS Diretor-Secretário
FEV/03 a ABR/07 Fundação Petrobrás de Seguridade Social - PETROS Conselheiro Fiscal Suplente
ABR/04 a ABR/06 APAPE - Associação Nacional dos Participantes da PETROS Diretor-Finaceiro
ABR/06 a JUN/08 APAPE - Associação Nacional dos Participantes da PETROS Diretor-Secretário
JUN/08 a MAR/10 APAPE - Associação Nacional dos Participantes da PETROS Diretor-Jurídico
Atualizado em: Nov.15


7 - DESCRIÇOES DE FUNÇOES DESEMPENHADAS:  
7.1 - INTECO - Industrial Técnico Comercial

Linha de fabricação: Caldeiraria Leve, Caldeiras, Balcões Frigoríficos.

Executou detalhamento de peças e de obras, acompanhando em várias oportunidades a montagem de instalações.

7.2 - SIMBRE - Ind. e Com. de Caldeiraria Ltda.

Linha de fabricação: Estruturas metálicas, Caldeiraria Leve, Serralheria, Usinagem.

Como responsável pelo setor comercial da empresa, executou:

  • Controle da folha de pagamento
  • Controle de recebimento e pagamentos
  • Contatos bancários
  • Contatos com clientes
  • Estudo de Viabilidade de concorrências
  • Supervisão de projetos
  • Acompanhamentos do desenvolvimento das obras

Algumas Obras Executadas:
  • C.T.B. - Barra do Piraí - Esquadrias
  • C. T.B. -Volta Redonda - Esquadrias
  • C.P.D.E.R.J. - Niterói - Esquadrias
  • Casas da Banha - R. Voluntários da Pátria - Estrutura Metálica
  • Casas da Banha - R. Conde do Bonfim - Estrutura Metálica
  • Cia Brasil de Dragagem - Rio - Estrutura Metálica
  • Ishikawajima do Brasil - Estaleiros S/A - Rio - Caldeiraria
  • Carbrasmar - Rio - Caldeiraria
7.3 - LIQUID CARBONIC Indústrias Reunidas S/A

Linha de fabricação: Gás Carbônico, Gelo-Seco, Revenda de Produtos Químicos.

Desde o ingresso trabalhou no Depto de Diversificação, cuja atribuição era estudar novos métodos e empregos para o Gás Carbônico (como p. ex.: Túnel de Congelamento, Equipamento de Solda MIG-MAG, etc.) e, também, elaborar pesquisa de novos mercados e produtos.

7.4 - ESSO BRASILEIRA DE PETRÓLEO S.A
7.4.1 - A Coordenadoria de Engenharia de Engenharia de Aviação era responsável por todas as instalações fixas ou móveis que se destinavam ao abastecimento de aeronaves. Assim sendo, sob sua responsabilidade direta, estavam:
  • Preparação de estudos e detalhamento de projetos completos para a construção e/ou manutenção de instalações e equipamentos;
  • Estimativa de custos, especificações para a compra de materiais, controle de orçamentos aprovados;
  • Assistência ao campo;
  • Contatos com fornecedores;
  • Acompanhamento, fiscalização e orientação das obras.
Alguns projetos e obras executadas:
  • Aeroporto de Cuiabá
  • Aeroporto de Brasília
  • Aeroporto de Marabá
  • Aeroporto de Salvador
  • Aeroporto de Barreiras

Outras obras e visitas técnicas foram efetuadas envolvendo a maioria dos Depósitos em Aeroportos, Armazéns e Terminais, nas diversas regiões do País.

Além dessas atividades, participou de Seminários e Reuniões, acompanhando inspetores internacionais aos Aeroportos (USAF, ESSO INTERAMÉRICA, etc.), efetuou tradução e adaptação do Manual de Operações de Aviação.

7.4.2 - O Setor Técnico da Divisão de Vendas à Indústria e Consumidores, para o qual foi designado em julho/73, possuía, para a função (Assistente Técnico de Lubrificantes e Combustíveis Automotivos), as seguintes responsabilidades básicas:

  • Assessoria técnica ao corpo de vendas e aos Assistentes Técnicos das Filiais;
  • Manutenção de contatos com consumidores e clientes para prestação de assistência técnica preventiva ou corretiva;
  • Desenvolvimento e planejamento de reformulação ou lançamentos de novos produtos de acordo com a oportunidade do mercado;
  • Elaboração de artigos e publicações técnicas relativos à linha de produtos automotivos e suas aplicações;
  • Participação em palestras e cursos de treinamento;
  • Como atividade secundária foi designado para fazer parte da equipe de segurança da Matriz.
7.5 - BR - PETROBRÁS DISTRIBUIDORA S.A
7.5.1 - Engenharia de Aviação (BR)

A Chefia de Engenharia de Aviação, pela qual foi responsável, possuía três áreas distintas de atuação, cujas funções são descritas a seguir:

  • Controle de Qualidade
  • Equipamentos e Manutenção
  • Projetos e Obras

Engenharia de Controle de Qualidade
Todas as atividades necessárias a assegurar o mais elevado índice técnico no controle de qualidade dos produtos de aviação, tratando de todos os assuntos direta ou indiretamente envolvidos com a matéria.

Engenharia de Equipamentos e Manutenção
Atividades ligadas ao projeto, fabricação de equipamentos móveis (destinados ao abastecimento de aeronaves) e manutenção dos existentes em condições operacionais adequadas.

Engenharia de Projetos e Obras
Desenvolvimento de todas as atividades necessárias à execução de estudos, projetos de construção e modernização de instalações fixas em aeroportos, destinadas à armazenagem e distribuição de combustíveis de aviação.

7.5.1.1 - Após estabelecer o detalhamento das responsabilidades de cada uma das áreas supracitadas, procedeu à implantação de ações de caráter geral, entre as quais foram de destaque a reestruturação organizacional do Setor, o estabelecimento de "Descrição de Tarefas de Trabalho", e outras específicas a seguir discriminadas.

7.5.1.2 - Engenharia de Controle de Qualidade:

  • Modificação da rotina de envio de amostras, pelos Depósitos em Aeroportos, para análise e posterior comunicação aos locais de origem dos resultados (redução do tempo gasto de 2 semanas para o máximo de 48 ou 96 horas dependendo do tipo de amostra);
  • Criação de controles de produtos armazenados nos Depósitos (no de tanques, tancagem e produtos);
  • Criação de controles de equipamentos de filtragem existentes em cada local;
  • Desenvolvimento de estudos, visando menor dependência de elementos filtrantes importados, objetivando adoção de pré-filtragem com filtros e elementos nacionais, então inexistentes. Programa concretizado;
  • Incentivo à emissão de "Boletins de Informação", destinados a criar rotinas ou transferência de conhecimentos ao pessoal do campo.

7.5.1.3 - Engenharia de Equipamentos e Manutenção

  • Incentivo à criação de uma série de controles visando o perfeito conhecimento das características de cada equipamento móvel e do seu local de operação;
  • Fabricação de diversos equipamentos destinados ao reabastecimento de aeronaves;
  • Planejamento e implantação de um programa de importação para os diversos materiais e componentes necessários à montagem dos equipamentos móveis;
  • Implantação de programa de nacionalização de peças e equipamentos;
  • Incentivo à emissão de "Boletins de Informação" destinados a criar rotinas ou transferências de conhecimentos ao pessoal de Aeroportos.

7.5.1.4 - Engenharia de Projetos e Obras

  • Introdução de Programação e Planejamento de Obras (incluindo: levantamento de dados preliminares, elaboração de projeto, licitação, contratação, fiscalização, pré-operação);
  • Eliminação de diversas interferências existentes para dar continuidade mais dinâmica e específica à obra da "Central de Combustíveis" do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.
7.5.2 - Gerência de Produtos de Aviação

A Gerência de Produtos de Aviação englobava três setores, a saber:

  • Engenharia (vide 7.5.1)
  • Operações
  • Estatística e Análise de Vendas (informal)

Operações de Aviação
Setor ao qual eram atribuídas as tarefas de estabelecer e assegurar a manutenção das técnicas voltadas ao manuseio do produto, incluindo: abastecimento de aeronaves, acompanhamento do mercado, levantamento de dados para subsidiar estudos de análise técnica-econômica de novos investimentos, treinamento ao campo.

Estatística e Análise de Vendas Constituído de um grupo voltado à coleta de informações, envolvendo o caráter mercadológico em sentido amplo, necessária para permitir a tomada de decisões em nível gerencial. Entre suas atribuições destacavam-se: elaboração de tabelas de preços, acompanhamento das vendas, análise da concorrência, elaboração de estudos de viabilidade quanto à investimentos.

7.5.2.1 - Decorrente de análise das tarefas afetas à gerência e suas distribuições, concluiu-se pela necessidade da atualização da sua organização. Assim, os Setores existentes foram substituídos por duas novas áreas:

  • Comercialização de Produtos de Aviação
  • Técnicas e Operações de Aviação

À área de Comercialização ficaram subordinadas, basicamente, as seguintes atribuições: desenvolver todas as atividades abrangidas na comercialização, incluindo a elaboração de tabelas de preços, levantamentos estatísticos, estabelecimento de programas promocionais, acompanhamento de mercado.

À área de Técnicas e Operações englobou as demais atribuições da anterior área de Operações e as afetas, até então, à área de Engenharia. Para tanto foram transferidas à Gerência de Engenharia (área específica para este fim existente no organograma da empresa) as tarefas concernentes a projetos e obras de instalações fixas.

7.5.2.2 - Como efeito, em linhas gerais, foram constatados os seguintes resultados:

  • Racionalização das diversas tarefas;
  • Melhor dinamismo na solução dos problemas;
  • Possibilidade do aprimoramento de atividades, até então carentes de uma dedicação maior;
  • Criação de novas áreas de atividades com reflexos nos resultados globais.

7.5.2.3 - Especificamente, alguns fatos, podem ser citados:

  • Aumento na participação do mercado de gasolina de aviação e de clientes estrangeiros;
  • Criação de procedimentos de cobrança a clientes estrangeiros, envolvendo a elaboração de contratos de câmbio e acompanhamento da remessa de divisas;
  • Aproximação mais adequada com os clientes;
  • Projeção da empresa através da participação em diversos eventos promocionais,
  • Melhorias nos sistemas operacionais e de manuseio de produtos;
  • Obtenção de condições de desempenho a um nível compatível com as exigências dos clientes, podendo-se dizer até superior ao da concorrência (na avaliação dos próprios clientes).

7.5.2.4 - Durante sua permanência na Gerência de Produtos de Aviação:

  • Realizou diversas viagens ao exterior, mantendo contatos com Cias. de Aviação Internacionais, citando-se os seguintes países: Alemanha, Holanda, Itália, França, Portugal, Argentina, Chile e Uruguai.
  • Participou, tarnbém, a convite da INTERBRAS, de viagem a Cabo Verde, prestando serviços de consultaria tendo por objetivo a implantação de um sistema completo de abastecimento de aeronaves na Ilha do Sal e melhorias nos sistemas existentes nos demais aeroportos daquele país.
7.5.3 - Gerência de Material

A Gerência de Material estava organizada em 3 setores:

  • Previsão e Controle
  • Compras
  • Almoxarifado

7.5.3.1 - Assumiu a Gerência em AGO/86, tendo que conciliar as necessidades de materiais da Companhia e as limitações legais existentes (tabelamento de preços) com os efeitos do então "Plano Cruzado".

7.5.3.2 - Propôs um Plano de Ação constando de:

  • Implantação de um sistema de informatização, em caráter emergencial, através de microcomputadores;
  • Desenvolvimento de estudos para definir a alternativa a ser adotada como sistema corporativo de informatização da área de material;
  • Análise de Recursos Humanos, face à informatização da área, em termos quantitativos e qualitativos;
  • Descentralização de compras dos materiais de uso e consumo;
  • Redefinição das responsabilidades pelo desenvolvimento de produtos, passando as mesmas para órgãos técnicos de engenharia;
  • Treinamento intensivo de pessoal, criando uma cultura de administração de materiais (inexistente);
  • Normalização e padronização de materiais;
  • Melhoria das instalações fisicas;
  • Criação e/ou redefinição dos níveis de competência visando a descentralização de decisões, através da delegação a níveis subordinados, e o estabelecimento dos mecanismos adequados de supervisão e de controle.

7.5.3.3 - Algumas das proposições citadas foram implantadas ao longo dos anos subseqüentes.

7.5.4 - Assistente de Diretor e do Vice-Presidente

O Vice-Presidente e os Diretores funcionam como instância intermediária de decisões, autorizando e visando documentos que ultrapassem a alçada do titular do orgão subordinado e que não justifiquem a deliberação da Diretoria (órgão colegiado). A função de Assistente tem como atribuições o acompanhamento das atividades desenvolvidas na área sob responsabilidade do respectivo Diretor ou Vice-Presidente, e a adoção de providências para o preparo de pareceres, decisões, atos e relatórios pertinentes.

Entre alguns dos trabalhos específicos dos quais participou se relacionam:

  • Estudo de viabilidade da conclusão do sistema de carregamento automático da Base de Guarulhos;
  • Grupo de Negociação para celebração de Acordos Coletivos de Trabalho;
  • Análise da situação dos créditos vencidos;
  • Análise dos efeitos do Plano Econômico (1990).
7.5.5 - Superintendente Regional de Operações Sul

7.5.5.1 - A PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A. estava estruturada em Sede e doze Distritos, atuando em todo território nacional. Cada um desses Distritos era constituído por um gerente, chefes das diversas áreas (comerciais, financeira, administrativa, jurídica e operacional) e respectivas estruturas de pessoal.

7.5.5.2 - De acordo com uma nova estratégia organizacional, objetivando trazer maior agilidade nas so luções e eficácia de resultados, a Companhia implantou um novo modelo organizacional.

7.5.5.3 - Este modelo, em linhas bem gerais, adota o critério de se redistribuir a supervisão das diversas áreas de atividades visando a obtenção de melhores resultados, aprimoramento da qualidade dos serviços executados e o melhor atendimento aos clientes, por intermédio de uma delegação maior de responsabilidades (maior autonomia) para todos os níveis, diminuição dos níveis hierárquicos e de decisão, bem como a administração dos resultados por unidade organizacional (ou de "negócio" ).

7.5.5.4 - A área operacional, após experimentar um modelo que uniria os então Distritos de São Paulo e Campinas (final de 91 início de 92), foi a primeira a ter aprovada o seu novo modelo organizacional, passando a implantá-lo a partir de MAI/92.

7.5.5.5 - Para tanto, passou a contar, inicialmente, com duas Superintendências Regionais de Operações (Sul e Leste).

7.5.5.6 - A Superintendência Regional de Operações Sul passou a englobar os antigos setores operacionais de São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, atuando em São Paulo / Capital, São José dos Campos, Santos e nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

7.5.5.7 - Para a implantação da Superintendência:

  • Acompanhou o trabalho experimental desenvolvido nas regiões de São Paulo / Capital e Campinas;
  • Participou da extinção dos três Setores de Operações, remanejamento do pessoal e concluiu, ao final de cinco meses, a implantação da nova estrutura envolvendo cerca de 400 pessoas e mais de 20 órgãos operacionais.

7.5.5.8 - Para a implantação e na busca dos objetivos da Superintendência adotou diversos princípios entre os quais se cita:

  • Esclarecimento e conscientização dos colaboradores;
  • Trabalho de mudança comportamental;
  • Divulgação e gradativa adoção da filosofia da Qualidade Total.

7.5.5.9 - Programas desenvolvidos e/ou em implantação:

  • Busca permanente dos objetivos corporativos da área operacional;
  • Valorização permanente do homem;
  • Divulgação da filosofia da Qualidade Total;
  • Início da implantação da ISO-9000;
  • Levar uma visão corporativa da empresa para cada um dos colaboradores, buscando a melhoria contínua do atendimento aos clientes externos e internos;
  • Automação dos órgãos operacionais.

7.5.5.10 - Resultados obtidos:

  • Aumento do nível de satisfação dos clientes (externos e internos);
  • Melhoria geral dos resultados operacionais;
  • Maior satisfação dos colaboradores e sensível aumento no resultado individual.

Obs.: No decorrer de 1995/96 três órgãos operacionais da Superintendência Regional de Ope rações Sul, obtiveram a Certificação pela ISO-9002, destacando-se o fato que o Terminal de Londrina (TELON), após obter a certificação para um dos produtos, obteve a certificação de todo o orgão em 1996.

7.5.6 - Gerência de Engenharia

A Gerência de Engenharia tem como missão o gerenciamento dos programas de investimentos de engenharia, a manutenção em instalações de distribuição, bem como a política de segurança industrial e de preservação de meio ambiente da Petrobrás Distribuidora S/A, buscando a permanente satisfação dos clientes.

7.5.6.1 - Em 17.01.95 a Diretoria veio de aprovar a nova Estrutura Organizacional, que foi implementada, passando a contar com os seguintes órgãos:

  • Tecnologia de Instalações (ATEC) - missão: desenvolvimento de estudos e projetos de pesquisa e avanços tecnológicos;
  • Programação e Controle (PROC) - missão: elaborar licitações, contratações e relatórios gerenciais,
  • Empreendimentos Norte e Empreendimentos Sul (EMPE-N e EMPE-S) - missão: gerir estudos, projetos, obras e serviços de construção, ampliação e manutenção de estabelecimentos nas respectivas áreas de jurisdição;
  • Segurança Industrial e Meio Ambiente (SEMA) - missão: gerir a condução de programas e processos de melhorias contínuas nas funções de Meio Ambiente e Segurança Industrial dentro de padrões internacionais.

7.5.6.2 - Foram concentrados esforços objetivando as seguintes metas:

  • integração dos colaboradores;
  • trabalho em equipe;
  • ênfase ao enfoque de atendimento às necessidades do cliente final.

7.5.6.3 - De acordo com estas premissas, estabeleceu a seguinte


POLÍTICA DA QUALIDADE DA GEN
 

  1. Aperfeiçoar continuamente a qualidade dos produtos e serviços.

  2. Atender às necessidades dos clientes buscando sua satisfação.

  3. Racionalizar e modernizar permanentemente sistemas, métodos e condições de trabalho.

  4. Atuar integrada e participativamente com todos os colaboradores, clientes e subcontratadas.

  5. Motivar a criatividade e o desenvolvimento pessoal.

  6. Manter constante postura pró-ativa com relação à segurança industrial e ao meio-ambiente.

7.5.6.4 - Estabeleceu como outro objetivo, até o final de 1997, a certificação da GEN pela ISO-9001, com o seguinte escopo:

Gerenciamento e desenvolvimento de programas e serviços
de engenharia, segurança industrial e meio-ambiente nas
instalações da PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A.

7.5.6.5 - Para tanto tornou-se necessária a revisão de processos, procedimentos, realização de treinamentos, revisão e complementação de documentação existente.

7.5.6.6 - Em 12.12.97 a Gerência de Engenharia passou por auditoria do BVQI - Bureau Veritas Quality International, sendo na oportunidade verificada uma não-conformidade leve que foi solucionada durante a citada auditoria, ou seja, ao final da auditoria, a GEN recebeu integral aprovação do auditor.

7.5.6.7 - Com esta Certificação a Gerência de Engenharia foi o primeiro órgão de Sede da Petrobras Distribuidora S.A. a receber este diploma, e, único até cerca de um ano após a sua aposentadoria, quando houve desinteresse em se manter a certificação daquela gerência..

7.5.6.8 - O Sistema de Qualidade da Gerência de Engenharia vinha mantendo, até 2001, a Certificação nas auditorias que se sucederam.

7.5.6.9 - Um resumo dos resultados obtidos:

  • Padronização:
    • Normas
    • Especificações
    • Práticas Recomendadas (Padrões)
  • Uniformização de Sistemas e Procedimentos
  • Motivação => Mudança Comportamental
  • Treinamentos: Técnicos e Gerenciais (MBA e MBE)
  • Estabelecimento da Política da Qualidade da GEN
  • Estabelecimento de Itens de Controle
  • Certificação: ISO-9001 (Primeiro órgão de Sede certificado pela ISO-9001)
  • Estabelecimento de Política de Segurança Industrial e Meio Ambiente Corporativa
  • Reestruturação da SEMA (em andamento)
  • Criação e Aprovação do Plano de Ação para a área de Meio Ambiente e Segurança Industrial (em andamento)
  • Rasterização de Desenhos (desenhos em mídia digitalizada)
  • Atualização de Hardware e Software
  • Elaboração e/ou Revisão dos seguintes Manuais:
    • Contratação
    • Manutenção
    • Qualidade
    • Segurança Industrial e de Meio Ambiente
  • Disponibilização de Consulta "On Line"
    • Manuais
    • Desenhos
    • Normas
    • Práticas Recomendadas (Padrões)
    • Acompanhamento das Obras
    • Dados Diversos em Banco Dados
  • Criação de Interfaces "On Line"
    • INTRANET (Site pioneiro na BR - 1997)
    • INTRAGEN (Interface em Access)

7.5.6.10 - Após a certificação pela ISO-9001, a Gerência de Engenharia colocou como meta o processo de refinamento contínuo de seus sistemas objetivando obter uma avaliação superior a 700 pontos, de acordo com critérios do Prêmio Nacional da Qualidade - PNQ."

7.5.7 - Desligamento da Petrobras Distribuidora S.A.
Entrou com processo de aposentadoria em 13 de setembro de 1999, tendo se desligado em 10 de dezembro de 1999.

7.6 - Atividades Autônomas

7.6.1 - Desenvolveu, customizou, e colocou em operação o Site da ABRACO - Associação Brasileira de Corrosão (http://www.abraco.org.br), sendo responsável pela sua manutenção e atualização até a presente data. Este Site foi desenvolvido em cerca de três meses, estando operacional desde março de 1999, contando, atualmente, com mais de 900 visitas/mês. É, no presente, o Site mais completo sobre Corrosão no Brasil.

7.6.2 - Em 2001, desenvolveu e vem mantendo o Site da Associação Nacional dos Participantes da PETROS - APAPE (http://www.apape.org.br).

7.6.3 - Em 2003, desenvolveu e vem mantendo o Site da COOPETRÓLEO - Cooperativa dos Profissionais da Indústria do Petróleo Ltda. (http://ww.coopetroleo.com.br).

7.6.4 - Além do desenvolvimento de Sites, atua na advocacia cível em casos selecionados.

7.7 - START POINT - ASSESSORIA E REPRESENTAÇÕES EMPRESARIAS LTDA.

7.7.1 - Após se desligar da PETROBRAS DISTRIBUIDORA S.A., constituiu, em meados de 2000, a empresa Start Point, que se dedica à prestação de serviços de Assessoria e Consultoria Técnica na áreas de Engenharia Industrial, Meio Ambiente, Segurança Industrial, e nas áreas de Internet e Intranet, bem como ao desenvolvimento de Sites em ambiente Web.

7.7.2 - O Start Point opera com profissionais autônomos que possuem vasta experiência especializada para as diversas áreas em que atua.

7.7.3 - Vem desenvolvendo diversos trabalhos de fiscalização de obras, levantamentos de dados e estudos de viabilidade técnica econômica para implantação de projetos ligados a área de instalações industriais.

7.7.4 - O Start Point, para a área de desenvolvimento de Sites Web, possui seu endereço na Internet em http://www.startpoint.com.br .

7.7.5 - Tendo em vista as limitações impostas às pequenas empresas, em razão do advento do novo Código Civil, o Start Point ficou inativo até recentemente.

7.7.6 - Não obstante, continuou e continua prestando serviços de assessoria e consultoria nas áreas de engenharia e do direito como profissional autônomo.

7.8 - OUTRAS ATIVIDADES
7.8.1 - No priemeiro semestre de 2001 colocou no ar um Site que viria a ser o embrião de uma nova Associação.

7.8.2 - Em 09 de novembro de 2001 participou da Assembléia que decidiu criar a Associação Nacional dos Participantes da PETROS 1 - APAPE.

7.8.3 - A APAPE tem como objetivos (art. 2o do Estatuto):
  1. - desenvolver atividades, em todo o território nacional, em defesa dos interesses de seus associados perante a PETROS, a sua Instituidora Petróleo Brasileiro S.A - PETROBRÁS, a Petrobrás Distribuidora S.A., as demais Empresas Patrocinadoras e, ainda, os órgãos vinculados à Seguridade Social no Brasil;
  2. - prestar assistência a seus associados visando a motivá-los a trabalhos comunitários ou outras formas de atividade que os mantenham plenamente integrados entre si e na sociedade;
  3. - apoiar e prestigiar a PETROS, lutar pela manutenção de seus objetivos e pela preservação do seu patrimônio, desde que não haja conflito com os interesses de seus associados;
  4. - representar e defender, como órgão nacional, os interesses difusos, coletivos, individuais e individuais homogêneos, dos direitos e reivindicações dos empregados e ex-empregados da Petrobrás Distribuidora S.A., Petróleo Brasileiro S.A e das demais Empresas Patrocinadoras, participantes da Fundação Petrobrás de Seguridade Social - PETROS, perante as autoridades competentes, os poderes públicos, a empresa patrocinadora, a instituidora e as entidades de previdência, com jurisdição em todo o território nacional.
1 Obs.: PETROS: Fundo Petrobrás de Seguridade Social, segundo maior fundo de pensão do País.
7.8.4 - Em 18 de abril de 2002 foi eleito Diretor-Secretário da APAPE com mandato de 2 anos.

7.8.5 - Em conformidade com uma estratégia de atuação junto à comunidade de empregados, aposentados e pensionistas do Sistema Petrobrás, foi eleito Conselheiro Fiscal Suplente da PETROS, nas eleições de dezembro de 2002, com mandato de 4 anos. Apesar de suplente, participou de quase todas as reuniões do Conselho Fiscal, acompanhou o desenvolvimento dos trabalhos e apresentou sugestões em muitas ocasiões.

7.8.6 - Em 15 de abril de 2004 foi eleito Diretor Financeiro da APAPE com mandato de 2 anos.

7.8.7 - Em abril de 2006 foi eleito Diretor Secretário da APAPE com mandato de 2 anos.

7.8.8 - Em junho de 2008 foi eleito Diretor Jurídico da APAPE com mandato até março de 2010.

7.8.9 - Em Março de 2010, no final do seu mandato, decidiu se afastar da APAPE para poder dar dedicação, exclusiva, a atividades empresariais.


Rio de Janeiro, novembro 2015.

Rodolfo Huhn



Curriculum Vitae:
  • HTML (Internet/Web) (Resumido)
  • DOC   (MS Word 10.) (Completo)


E-mail: rudyhuhn@startpoint.com.br